sábado, 24 de outubro de 2009

E agora José, derruba ou não?

O projeto que reajusta o salário dos servidores municipais já foi aprovado, mas nesta segunda-feira (26) a Câmara Municipal irá discutir a emenda vetada pelo prefeito João Almeida Mascarenhas Filho, que autoriza o pagamento do retroativo (mês de maio) ainda neste mês de outubro. A reposição salarial de 7%, após muitas negociações e paralisações dos servidores municipais, aprovada no final do mês de setembro já está garantida, cabe agora saber se os vereadores irão votar para derrubar o veto ou, na pior das hipóteses, mantê-lo.
 Sendo uma coisa ou outra, cabe afirmar que a decisão está nas mãos do Legislativo. Agora será a hora dos servidores observarem o seu vereador e ver o que ele estará defendendo. Se os interesses do gestor ou se estará ao lado do trabalhador.
O vereador, advogado, Zé Antonio (PSB), autor da emenda e também aliado do governo, informou à diretoria do SINDSERVI, que é possível sim a prefeitura pagar o retroativo a partir do mês do outubro, onde isto não representará sob nenhuma hipótese a rejeição das contas do gestor deste ano, ou aumento das despesas com pessoal.
 A prefeitura alega que somente a partir de janeiro (2010) poderá iniciar o pagamento do retroativo. Mas independentemente das desculpas, observaremos o argumento do advogado (Vereador Zé Antonio) antes da emenda e veremos como ele irá sustentá-lo agora, com o envio do veto à Câmara. Tal fiscalização se estende aos demais vereadores. Todos eles terão responsabilidade pelo enfraquecimento financeiro dos servidores municipais, caso o veto seja mantido.
 Neste sentido cabe aos servidores em peso, a partir da segunda-feira (26) e terça-feira (27), dia da votação, lotar a Câmara e pressionar os parlamentares para derrubar o veto. A diretoria do SINDSERVI se fará presente. VAMOS LÁ, TODOS UNIDOS,VAMOS EXIGIR OS NOSSOS DIREITOS.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Parabéns professores e professoras de Itaberaba e do Brasil

Hoje dia 15/10 a diretoria do SINDSERVI parabeniza este profissional tão importante e fundamental na sociedade de ontem e de hoje. Sabemos do esforço dos professores de Itaberaba, e do BRASIL, do empenho em fazer uma cidade melhor, mais igualitária e mais justa. Parabéns, professores e professoras, nesta data tão importante! Agradecemos a vocês pelo o que são e pela nobre missão assumida, mesmo diante das grandes dificuldades, da luta contra a maré. Vocês de fato são heróis e heroínas anônimos. Diretoria SINDSERVI

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

UM BALANÇO DAS PARALISAÇÕES DE 24 HORAS

Na sexta-feira (1º/10) as 16h00min horas foi realizada a assembleia do SINDSERVI – Sindicato dos Servidores Municipais de Itaberaba -, para a avaliação das paralisações. O presidente João de Deus abriu a assembleia destacando o histórico do funcionalismo público, considerado as suas perdas diante das gestões que assumiram a prefeitura. Destacou o ano de 2000 marcado pelo corte salarial dos servidores, em seguida lembrou a greve geral de 2008, e com ela mais um corte salarial inexplicável, pois somente a categoria mais aguerrida, a de Educação, sofreu o prejuízo. E agora, na tentativa de justificar as paralisações enfatizou que elas foram o resultado deste passado intranquilo e das ações da gestão atual. O pagamento salarial do retroativo a maio, somente a partir de janeiro a junho de 2010 e a manutenção do terrível Decreto 218, que suspende os direitos como insalubridade, horas-extras, diferença de carga horária e adicional noturno apenas somam-se aos fatores das paralisações. Lembrou ainda a postura da chefia da guarda municipal, pouca atenta ao Estatuto e as leis, exercendo um poder inadequado junto ao funcionalismo público, quando remove servidores de setores desnecessariamente. Enfatizou aos colegas de trabalho, que independente da ideologia política, do voto, o servidor primeiro deve pensar em si, zelar pela sua condição, e não evitar a luta, o que reduz muito o sucesso da mesma. Explicou ainda a proposta do Legislativo em acrescentar ao projeto de lei, que autoriza o reajuste salarial para outubro, com retroativo a maio, uma emenda. A emenda define a forma do pagamento do retroativo em cinco vezes, a partir de outubro a fevereiro do ano que vem. Para o presidente a proposta da emenda é salutar na medida em que facilitará a discussão da reposição salarial de 2010 já a partir de março, evitando desculpas costumeiras da gestão em não solucionar determinado fato porque ainda há pendências. Salientou aos colegas a possibilidade do veto à emenda, mas propôs que todos ali pudessem conversar com seus representantes na Câmara para evitar um desatino deste calibre. Reconheceu ainda o esforço de muitos servidores que entenderam a estratégia da entidade sindical,de pressionar neste momento, mas lamentou a ausência de colegas que não aderiram ao movimento. Enfatizou que direitos historicamente são conquistados portanto não são uma dádiva dos governos mas resultado das lutas e de provocações . Desanimar ou cochilar, acrescentou o presidente, é perder o espaço e desacelerar as conquistas. Com mais este capítulo da entidade e seus filiados, o SINDSERVI espera ter cumprido o seu papel, mas estará atentado, pois, apesar das manifestações terem abalado a cidade haverá ainda muito lixo debaixo do tapete para ser removido.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Servidores municipais paralisarão suas atividades por 24 horas

Os servidores municipais paralisarão suas atividade por mais 24 horas nesta quinta-feira (1º/10). Serviços como os da Educação, PSFs, Hospital pararão outras vez. Nesta mesma tarde, o SINDSERVI e servidores realizarão mais uma assembleia para discutirem os avanços e avaliarem o movimento paredista. Serviços emergenciais como os da Saúde operarão com apenas 30% de seu efetivo. Demais setores operarão apenas com os servidores contratados.
 As paralisações de terça-feira (29) e quinta-feira (1º/10) são/serão resultados da ineficácia da prefeitura que autorizou a reposição salarial em 7% , mas não definiu, em lei, a forma do pagamento do retroativo ao mês de maio. Apenas propos pagar o retroativo a partir de janeiro a junho de 2010. Proposta imediata rechaçada pelos servidores municipais em Assembleia, que ainda contou com representantes da Prefeitura, pois os servidores querem o retroativo a partir de setembro e regularização até dezembro, no mais tardar. Outros fatos motivam as paralisações: abusos da chefia da guarda municipal, decreto que autoriza suspensão de horas extras, diferença de carga horária e insalubridade.
Segundo o diretor do Sindicato dos Servidores Municipais de Itaberaba, João de Deus, as negociações com a prefeitura não garantiram o pagamento do retroativo no ano atual, e tampouco solucionou o impasse com a guarda municipal ou garantiu a suspensão do decreto 218. Mas segundo o presidente a paralisação da terça-feira foi positiva porque pôde agregar servidores de todas as categorias, que saíram as ruas de forma pacífica para reivindicar seus direitos; contaram com o apoio do Sindicato dos Bancários, populares e estudantes.
 Lamentável foi a ação da polícia militar, que a pretexto de “liberar as vias de acesso” tentou coibir a manifestação. Neste dia os servidores protestaram contra os excessos dos policiais militares do 11ª BPM, que, armados de “fanta”, e prontos para enfrentarem os manifestantes, foram ignorados totalmente sob vaias e protestos dos populares. Alegavam os militares que o movimento no largo em frente a agência da Caixa Econômica estava atrapalhando o trânsito , mas cabe registrar que as demais vias, todas estavam liberadas , e que o mesmo local que a policia reivindicava, sempre foi um espaço usado para apresentação de eventos com barracas e toldos, e de protesto dos servidores em manifestações posteriores, e neste sentido nunca houve intervenção da polícia.
Ao fim de tudo, após contornar o incidente com a polícia militar,e enfrentando os mecanismos utilizados pela prefeitura para intimidar os manifestantes, servidores e diretoria do SINDSERVI puderam comemorar a manifestação como ponto positivo, diante do desespero dos membros da gestão que foram a Rosário Fm tentando desvalorizar o movimento, mas sem êxito.
 Hoje quarta-feira (30) a manifestação foi divulgada pelo Programa Balanço Geral, da TV RECORD ITAPOAN; mesmo com a tentativa da retirada do canal do ar, os populares da nossa cidade puderam acompanhar o protesto dos servidores.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

TROPA DE ELITE NA ROSÁRIO FM É IGNORADA

Hoje segunda-feira (28) às 12h20min a comitiva da prefeitura esteve na Radio Rosário Fm, no Programa A voz da Comunidade, para explicar à população a crise instaurada no Município com a paralisação dos servidores de 24 horas, amanhã terça-feira. Os secretários de Finanças, Manoel Vaz, Administração, Alberto Leal, a secretária de Saúde, Maria, e o Assessor da Prefeitura João Albino Mascarenhas tentaram explicar os motivos que levaram a gestão João Almeida a quebrar os acordos entre Município e SINDSERVI, entre eles o pagamento de retroativo salarial. Informa a Prefeitura que a liberação do retroativo (data-base - maio de 2009) somente será entre janeiro a junho de 2010. Em tom sofrível os secretários tentaram justificar tal ato com base no fato de haver rejeição de contas, pois para eles, mesmo sem reposição salarial acima do mínimo até o presente mês, os gastos com pessoal já extrapolaram o limite legal preconizado em lei Se esforçaram para convencer os funcionários a não aderirem às paralisações (terça-feira e quinta feira), pois estavam ainda em “negociação com o sindicato e apesar da ex-gestão ter ignorado a reivindicação, a gestão atual sensibilizada estaria pagando este mês o terço de férias em três vezes”, alegou o secretário de Finanças. Falando a mesma língua, os demais secretários ainda apelaram ao fato de que o sindicato na ex-gestão não tinha se manifestado através de paralisações para reivindicar os direitos, agora apesar dos avanços apela para esta estratégia. Diante do canto do cisne, o presidente do SINDSERVI, João de Deus, fez questão de dar a resposta no ar. Antes, porém, foi barrado na rádio pela tropa de elite da gestão, que tentou se justificar mas sem nenhuma proposta concreta para resolver as pendências dos servidores e atender as reivindicações do sindicato : que seria pagar o retroativo ainda este ano, a partir de setembro; revogar o Decreto criminoso que suspende horas extras, adicional noturno, insalubridade, etc., e orientar o chefe da guarda para se ater com respeito junto aos seus subordinados. O presidente do SINDSERVI no direito da resposta convocou os servidores para se manterem atentos e firmes no propósito, pois a decisão na assembléia não poderia ser descartada diante do “falatório vazio" do corpo de elite da prefeitura. Que as reivindicações eram justas e deviam ser compartilhadas agora com o povo itaberabense nas ruas da cidade. Pois somente assim poderia haver de fato uma retomada nas negociações com mais seriedade, e não da forma que a gestão estava procedendo, de modo incoerente diante da gravidade do caso, pois a cada dia os servidores perdem o poder de compra onde aqueles que recebem acima do salário mínimo se aproximam dos daqueles que são assalariados.
Esclareceu ainda que o SINDSERVI nunca fora omisso nas sua ações, que independentemente dos grupos políticos no poder, sempre pautou na defesa dos trabalhadores, tanto assim que na gestão de inicio do ano, do ex-prefeito cassado Solon Ribeiro,os servidores paralisaram suas atividades mas sem resultados efetivos , apesar de ser um governo da coligação PV-PT-PCdoB.

domingo, 27 de setembro de 2009

A ROMA ANTIGA É AQUI!

Destruíram parte do Mercado Velho da nossa cidade. O ato foi feito nesta sexta-feira (25/09) à noite, um ato perverso e mesquinho. Ignóbil para ser sincero. O senado romano em época de crise ou de ameaça ao Império, às escondidas, à noite, consagrava um general, com poderes ditatoriais. Afinal era um ato covarde, retirar do povo o poder e atribuir a um único homem, isto não podia ser feito nas luzes do dia sob os olhares dos plebeus e patrícios.Em Itaberaba não se chega a tanto, mas bem que está próximo. Moradores se sentiram indignados com a derrubada da parede do Mercado Velho, voltada para a agência da Caixa Econômica, transformando o espaço numa “grande garagem” a céu aberto...Leia na íntegra: http://historiacampus13.blogspot.com/

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

SERVIDORES PARALISARÃO ATIVIDADES E AGORA?

Após assembléia tumultuosa, hoje , 24/09, às 16h30min horas na sede das Comunidades Zumbi dos Palmares, os servidores decidiram por paralisar as atividades na terça-feira (29) e quinta-feira (1º/10) em protesto a manutenção do Decreto 218/09 que suspende o pagamento de horas-extras , adicional noturno, insalubridade, diferença de carga horária e outros vantagens e ainda face ao fato de que o Município , de forma ardilosa, propõe pagar o retroativo salarial (data-base: maio) somente a partir de janeiro (2010) até junho. O SINDSERVI convocou a assembléia extraordinária para discutir procedimentos em relação às ações desmedidas e deslavadas da gestão. Para espanto da diretoria e dos servidores, secretários de Administração e Finanças, e ainda o Assessor de Governo senhor João Albino se fizeram presente à assembléia. Todos tiveram o direito à palavra. O presidente João de Deus abriu a assembléia destacando a morte dos jovens professores de Porto Seguro, sindicalistas, assassinados de forma brutal, caracterizando a perseguição aos trabalhadores organizados, em seguida, fez a leitura da pauta e explicou o motivo da assembléia. No decorrer do encontro, os representantes do governo tentaram justificar as medidas do governo, mas foram duramente rechaçados pelos servidores municipais. Após as explicações vazias dos membros do governo, justificando que o decreto apenas servia para posteriormente regularizar os direitos de insalubridades e outros mais, e de explicar que o governo não poderia pagar o retroativo ainda este ano, pois isto iria comprometer gastos com pessoal e a prestação de contas do governo, os servidores, depois de ouvido o presidente do SINDSERVI, deliberaram enfaticamente pela paralisação dos serviços. O senhor João Albino, ainda de forma atrapalhada tentou protestar contra a decisão das categorias presentes, pois para ele não havia quorum e a votação deveria ser secreta. Reivindicação derrubada pelo presidente do SINDSERVI, João de Deus, alertando os servidores que somente eles poderiam deliberar, independentemente do que pensavam pessoas estranhas à organização dos trabalhadores. Mostrou ainda sua indignação quando lembrou que todos ali eram pais de família, com salários reduzidos, onde a gestão tinha apenas como principio assegurar seus interesses independente da situação do funcionalismo público e dos seus diversos prejuízos acarretados no decorrer dos anos, com outros gestores. Muitos servidores fizeram uso da palavra incentivando os colegas a aderirem às paralisações, ficando certo que o movimento se justifica primeiramente na busca pelo cancelamento do decreto, depois pelo o direito de ter o pagamento do retroativo ainda este ano vez que em 2010 os recursos financeiros serão para cobrir despesas daquele ano e não de período anterior. Ficou decidido a realização de manifestações pelo centro da cidade para denunciar a situação junto à população e comércio local. Deste modo espera-se que o “gestor reveja” suas ações evitando até mesmo uma greve, caso os fatos não sejam regularizados. Com este consenso, setores da Educação, Saúde e vigilância serão atingidos, cabe agora saber como o governo vai lidar com o problema ( criado por ele mesmo) para não atrapalhar ainda mais a vida dos usuários.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

FATO LAMENTÁVEL PARA OS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO

A diretoria do SINDSERVI e servidores municipais registram neste blog solidariedade às famílias dos professores Elisney, 31 anos, e Álvaro Henrique, 28 anos, (Presidente APLB-Sindicato / Porto Seguro) assassinados. Conforme nota da APLB-SINDICATO, com a morte dos dois jovens, perde a educação, perde o sindicalismo. Perde a família, e toda a categoria, a energia, a vida de dois jovens que só pensavam num mundo melhor onde o ensino público fosse digno, de qualidade e gratuito (Mais detalhes acesse: http://www.aplbsindicato.org.br/conteudo.php?ID=634) .

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

DIRETORIA DO SINDSERVI NA LUTA PELO PLANO DE CARREIRA DA SAÚDE E REVOGAÇÃO DO DECRETO 218/09


A gestão João Almeida Mascarenhas Filho surpreendeu a todos quando baixou um decreto perverso em 31 de agosto que cancela todas as vantagens (insalubridade, adicionais noturnos, horas-extras, periculosidade, etc.) do servidor.
Com isto, o SINDSERVI, de início convocou os vigilantes, porteiros e pessoal da guarda municipal, para tratar do assunto e buscar meios para cancelamento do referido documento.
 Na reunião esteve presente o senhor Alberto Leal, secretário Municipal de Administração, interino, que tentou explicar o motivo do decreto, sem, entretanto, convencer os que ali estavam. Afirmou que a medida era provisória, para isso estaria providenciando uma auditoria para a análise e regularização das vantagens.
 A diretoria do SINDSERVI e servidores enfaticamente exigiram a regularização imediata dos direitos e o cancelamento daquele ato abusivo, pois, caso houvesse a necessidade de uma auditoria, esta deveria partir da DRT, a pedido do Sindicato ou da própria prefeitura, e somente após a análise dos casos, é que se poderia efetivar o corte para aqueles que não fazem jus aos referidos direitos. Com base neste ato nocivo ao servidor, a entidade sindical propôs encontros setoriais em PSFs, Hospitais e demais setores da saúde, como o CET, o CEMUR, CEO e o CEREST nos dias 15 a 30 de agosto para, além de discutir formas viáveis de combate à ação do governo, discutir a elaboração do projeto do Plano de Cargos e Salários da Saúde, aliás, uma proposta negociada junto à prefeitura neste ano como ponto de pauta de reivindicação, mas que precisa virar realidade.
Ao fim de tudo, caso não seja revogado o ato, o caminho será paralisações do serviço público como forma de sensibilizar a gestão atual, a câmara de vereadores e a comunidade em geral, diante do fato inusitado e inédito em nosso Município.
Imagem:web

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

NOSSO 7 DE SETEMBRO A SER CONQUISTADO

Hoje é 7 de setembro. E em Itaberaba a independência tão sonhada não veio. Destarte, a opção ideológica a grupos políticos que estiveram/estão no poder, seja de uma ideologia ou de outra, em pouco ou quase nada contribuiu para se dar sentido a uma verdadeira independência. Aliás, isto é o que menos importa no contexto atual, quando se ver todos os dias, nos meios de comunicação, as coligações e conchavos entre o pessoal da esquerda e o da direita. Em contraste a isto, temos crianças com os pés no chão, fome, miséria, aumento da criminalidade, o desmatamento virulento, desmandos administrativos, a crise na saúde e na educação e o poder capitalista se fortalecendo, apesar das crises econômicas. Tudo isto como fatos naturais e monolíticos. Como se não fosse algo construído pelo homem e que, avaliando direito, permissível por aqueles que detêm a caneta.
7 de Setembro poderia representar a autonomia do Brasil, mas todos nós conhecemos que foi uma manobra, quando Pedro, um português,apoiado pelas elites, utilizou do contexto para se manter no poder, garantindo ao próprio filho, D. Pedro II, o controle dos Bragança sobre o País, quando outras nações do continente adotavam regimes de governo, que não o monárquico.Estávamos na contramão. Assim, não muito diferente, no nordeste, nos dias atuais, a independência ainda passa longe. Continuamos vendo os mesmos vícios políticos de outrora, da época do coronelismo ou dos Bragança, em que estes detinham grande influência sobre a população do campo e da cidade.
Mas o que sobra para o povo ao fritar dos ovos? Apenas a lição de que a independência não é algo oferecido, é algo a ser conquistado. Todos os dias. Não precisa ser uma conquista fenomenal - transformações políticas, econômicas- mas das coisas mínimas, aos quais estamos subordinados, desde a relação na família, junto às igrejas, no trabalho, nas relações sociais, etc. Em outras palavras, não podemos nos conformar,pois é isto o que querem aqueles que se apresentam como líderes, como chefes políticos, ao tentar inculcar a ideia de que sempre precisaremos de um guia. No Brasil, na Alemanha, na Itália e tantas outras nações chefes políticos autoritários e populistas não adotaram esta tática? E qual foi o resultado?Todos nós sabemos, resultou em destruição, as mínimas, inerentes ao próprio país, e as máximas, nas grandes guerras mundiais. E o povo mais uma vez foi a massa usada para (des)arrumar o contexto o qual se delineava.
Hoje é 7 de setembro, mas o que conquistamos? Podemos dizer que quase nada. Mas podemos também dizer que paulatinamente temos conquistado muita coisa; a retomada da democratização na década de 80 é um exemplo desta conquista paulatina. Do esforço comum, e não de um punhado de escolhidos. A conquista só representará autonomia, se conseguirmos entender que somos parte desta construção, que tecemos a teia do nosso destino e da nossa história – deste modo somos capazes ; pensar nisto é importante, caso contrário o 7 de Setembro (simbolicamente menos importante do que as Redemocratizações e há argumentos de sobra para justificar isto) e a retomada da democracia na década de 1980 serão apenas vistos como marcos teóricos, voláteis, sem significado preciso, apenas algo mítico ou folclorista. Há, portanto, muito para ser feito em Itaberaba, na Chapada Diamantina e no Brasil; cada pessoa, independente da crença, da condição social, do grau de instrução, tem o dever de contribuir a seu modo (organizada em sindicatos, associação de bairro, no movimento estudantil,agrário,religioso,em grupos autônomos, etc. ) para garantir o nosso definitivo 7 de Setembro, sem cair no erro de ser guiada por um pseudochefe personalista ou por grupos político-partidários que objetivam tudo, exceto permitir integramente às massas o poder de decisão e soberania sobre o seu modo de vida em sociedade.

domingo, 6 de setembro de 2009

O NOSSO 7 DE SETEMBRO É TODOS OS DIAS!

Por isso a luta continua...isto é progresso!
Um recorte das lutas do SINDSERVI (2008) : AVANÇOS, RETROCESSOS E PERMANÊNCIA. Uma das reuniões do SINDSERVI no gabinete da Prefeitura.
Pais de alunos , diretoria do SINDSERVI, conselho municipal de educação e secretaria de Educação discutem a greve de 22 dias : prestando conta à comunidade.
SINDSERVI - no pátio da Prefeitura.
Assembléia: pauta do dia: greve!
A praça é do servidor: o banco e os servidores sem dinheiro.
Invadindo o banco de serviços da prefeitura.
Ao lado do Ministério Público. Para mostrar que todos somos responsáveis por uma sociedade mais digna.
SINDSERVI organizando os servidores: protesto pelas ruas de Itaberaba.
O pessoal da Saúde dando exemplo de profissionalismo: lutando por condições de trabalho e fazendo sua parte.
Portões fechados para o trabalhador...Nas eleições sempre é diferente.
Uma conquista por dia; as vezes derrotas...O que importa é a união.
Nosso cartão de visita nas ruas de Itaberaba.
Trabalho de base junto aos enfermeiros nos PSFs. Na paróquia, o SINDSERVI esclarece o motivo da greve em 2008 aos pais de alunos da Zona rural. Um click em frente a TV ITAPOAN, em Salvador:  o SINDSERVI protesta mais uma vez!
Servidores denunciando o caos nos serviço público : falta de transporte escolar, saúde e incerteza no pagamento dos salários do mês de dezembro.
No Programa Balanço Geral o SINDSERVI denuncia a situação caótica do Municipio (2008).
Nas ruas do centro , servidores denunciam descasos e param o trânsito.
De mãos dadas, no pátio da prefeitura, os servidores lutam por dignidade e direitos.
Invadindo o Pátio da Prefeitura na busca por direitos.
Em evento promovido pelo SINDSERVI/ APLB-CHAPADA na Câmara de Vereadores (Momento dos candidatos a vereadores apresentarem propostas de trabalho para o povo)

Fonte: imagem/bandeira/ web

domingo, 30 de agosto de 2009

DIRETORIA SUB JUDICE DO SINDSERVI FINALIZA AS NEGOCIAÇÕES PARA REPOSIÇÃO SALARIAL 2009


Após meses de reuniões com a prefeitura, finalmente a diretoria sub judice do SINDSERVI encerra as negociações para reposição salarial e outros direitos dos servidores. Na terça-feira, 25/08,as 17:00h , na sede das Comunidades Zumbi dos Palmares, os servidores em assembleia aprovaram a proposta do governo de 7% para reposição das perdas salariais para todas as categorias acima do salário mínimo, mais 4% de incentivo a sala de aula, totalizando 18% . O terço de férias de 2008 em atraso, desde as ex - gestões de Washington Neves (PSDB) e Solon Ribeiro (Partido Verde) , foi aludido para pagamento em duas vezes.O município propõe em três, o que será algo a ser resolvido. As demais propostas aceitas pelas categorias foram: estudo da reformulação do Estatuto do Servidor Público Municipal, nova análise do projeto que reformula o Plano de Carreira e Cargos do Magistério, e a viabilidade da criação do Estatuto de Carreira e Cargos da Saúde, com a criação de comissão para sua construção; estudo da redução do percentual (11%) da parte dos empregados que é descontado para a ITAPREV; regulamentação do Conselho Fiscal e Administrativo da ITAPREV, que há anos está desativado, sendo uma antiga reivindicação do sindicato, inclusive com reivindicação junto ao Ministério Público, mas sem um resultado efetivo; EPI para os servidores que trabalham em lugares insalubres; regras transparentes para a licença-prêmio; política de saúde voltada para o funcionalismo público municipal; e análise junto ao TCM para reposição do corte salarial ocorrido durante a greve em 2008 que atingiu o pessoal da Educação. Infelizmente não houve acordo quanto à regularização do pagamento dos servidores do CEO E CAPS (Saúde), o que será tratado em breve, numa próxima assembleia com os servidores interessados, ou encaminhado conforme a decisão da categoria à Justiça para providências. Ficou decidido que as negociações de 2010 deverão começar mais cedo, pois a data-base para reposição salarial daquele ano será em março e não mais em maio, como vem sendo. Com estes encaminhamentos, e a aprovação dos servidores, a diretoria conclui mais um ano de luta, de reivindicações, ciente das suas limitações e ao mesmo tempo tranquila quanto ao dever cumprido, ante às críticas invejosas de grupos que queriam desestabilizar o sindicato e sua diretoria, sem se preocupar com as necessidades reais dos servidores. A despeito das críticas, em parte, vindas do vereador do próprio PT (antes governo e agora oposição) em nossa cidade, quando se dirigiu em sessão da câmara, se referindo a esta diretoria sub judice de “incapaz de coordenar a luta e fragilizada”, demonstrando desequilíbrio emocional, e quando ao lado de outro vereador buscou o Estatuto da entidade, sem resultado, como se estivéssemos em plena ditadura militar ou nos ares do Estado Novo, a diretoria sub judice foi suficiente madura para manter a união, o objetivo e provar para aquela Casa e a estes dois vereadores, que tem plena autonomia, e não se envolve em querelas mesquinhas, partidárias que em nada contribuem para melhorar a vida dos funcionários do Município . Não que o sindicato negasse a transparência de um documento público, de interesse dos seus filiados, mas em resposta a forma como foi solicitado o documento, indicando total desrespeito a autonomia sindical e seus princípios, como se a nossa organização fosse um órgão público que devesse contas a uma Câmara Municipal ou outro setor governamental, não obtiveram resposta, o que implica dizer que sabemos nos posicionar frente à ameaças sorrateiras e gratuitas de grupos alheios aos interesses das categorias. Aliás, quem deve prestar conta de suas ações é a própria Câmara e os vereadores que ali trabalham, pois estes foram eleitos pelo povo ( e servidores). Devem, portanto, se preocupar com questões urgentes e gravíssimas da cidade, e que assusta a população em geral : a pobreza, a fome, a violência, crianças de rua, a prostituição, a falta de emprego, a fiscalização da merenda, do transporte escolar, as filas dos bancos, as ruas esburacadas, os atos do prefeito e seu grupo, e outras situações, e não se preocupar com querelas e complexidades de uma entidade de classe que somente e apenas deve prestar conta aos filiados. Mas apesar destes contratempos a diretoria reconhece que, se não conseguiu garantir o atendimento a todos os pontos de pauta, pelo menos garantiu os vitais, em especial o da reposição das perdas salariais, quando outras cidades não ultrapassaram o índice de 3% (Salvador) a 5%. Agora já se vislumbra 2010, mesmo com uma diretoria “fragilizada e sem capacidade de convocar os servidores”, como afirmou o vereador do PT nesta cidade! Mas não há o porquê do melindre, pois eles discursam e nós simplesmente trabalhamos...

Imagem: fonte -WEB

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

NEGOCIAÇÕES PRESTES A SEREM ENCERRADAS

Após uma série de reuniões com os representantes da Prefeitura (secretários (as) e assessores jurídicos) a diretoria do SINDSERVI deslumbra o fim das negociações agora com a resposta do Executivo e atendimento aos pontos de pauta. A reunião que proporcionou um entendimento de ambas as partes foi realizada na quarta-feira, 19/08, as 17h00min. na sede da Prefeitura. Caberá a diretoria enviar as propostas para apreciação dos servidores em Assembleia a ser convocada especificamente para este fim. Daí, conforme deliberação dos servidores, se aprovadas, o próximo passo será solicitar ao gestor o encaminhamento de Projeto de Lei que autoriza reposição salarial à Câmara Municipal em caráter de urgente-urgentíssimo. Como forma de compensar o atraso na regularização salarial deste ano ficou decidido que novas rodadas de negociação, para 2010, deverão ser iniciadas já nos dois primeiros meses do ano, onde a data para reposição será no mês de Março e não mais em Maio. Esta foi uma via encontrada para diminuir o impacto no qual vem sofrendo parte do funcionalismo que não teve o salário reajustado em Fevereiro, pois com a iniciativa do Governo Federal em antecipar o reajuste do salário mínimo cria-se geralmente um entrave para os demais segmentos, que precisam do esforço do Sindicato, ou, em certos casos, na ausência deste, da “boa vontade” da gestão para reposição das perdas salariais. O que não é o caso de Itaberaba,vez que a conquista de direitos sempre foi resultado de decisivos e constantes embates entre funcionalismo e prefeitos. Com a negociação nestes termos a diretoria iniciará a convocação da assembleia na segunda-feira, dia 24/08 e no ensejo já registra aqui o convite para todos os interessados se fazerem presentes ao encontro. Mais informações disponíveis em breve neste blog.

domingo, 16 de agosto de 2009

MAIS UMA RODADA DE NEGOCIAÇÃO

A reunião da diretoria do SINDSERVI neste sábado, dia 15/08, no gabinete do governo, marca mais uma rodada de negociação das reivindicações salariais dos servidores municipais. Desta vez, a reunião contou apenas com os (as) secretários (as) : Educação, Eliana Moraes, Saúde, representada pela senhora Maria, de Administração, o senhor Manoel Vaz, e ainda o assessor jurídico da prefeitura, o senhor Murilo. Substituindo o secretário de Finanças, a senhora Eliene participou ativamente das discussões. A ausência do prefeito não foi justificada.

O início da rodada deu-se a partir das nove horas e seguiu até às 13h30min minutos. Neste dia todos os pontos de pauta foram discutidos, sendo que mais uma vez a questão salarial ficou para a próxima rodada de negociação que ocorrerá na quarta-feira, dia 19/08, as 17h00min em que os representantes do governo trarão o valor da reposição. As demais reivindicações (cláusulas não econômicas) foram decididas, restando agora apenas à oficialização via documento.

A diretoria, na figura do seu presidente João de Deus, a primeira - tesoureira Marlene Affe, e o segundo-tesoureiro Genivaldo Brito, enfatizou que não havia mais tempo para discutir a reposição, que agora era momento de apenas aplicar o que é de direito dos servidores, cabendo a prefeitura encaminhar o mais rápido um proposta para ser discutida em assembleia.

A reunião ainda contou com a presença da representante do Conselho Fiscal do SINDSERVI, Claudine Britto, que colaborou no sentido de pressionar os representantes do governo a dar encaminhamento aos anseios dos servidores municipais. Na reunião também a diretoria ficou sabendo que a rubrica destinada em orçamento para pagamento de dívida com servidores municipais (referente ao não pagamento dos servidores em 2000), no valor orçado de R$ 1.700.000,00 a pedido do sindicato, havia sido alterada, passando para apenas R$ 590.000,00 ainda no governo do senhor Solon Ribeiro, no primeiro semestre do ano. Com isto, caso a Justiça decida de vez obrigando o ressarcimento aos servidores dos seus salários estes agora terão outro problema neste ano, que é a falta de recursos orçados, mediante a falta de lucidez da ex-gestão (PT/PV e PCdoB) que solicitou da CÂMARA MUNICIPAL autorização para o referido desatino. Acontece que a decisão judicial poderá ocorrer a qualquer momento.

De qualquer forma, espera-se que na quarta-feira, de fato, já se possam registrar aqui os avanços da negociação ou o seu resultado.Um resultado já muito esperado pelos servidores, mas protelado diante das questões político-partidárias do Município.

Imagem: Web

domingo, 2 de agosto de 2009

SINDSERVI E "OS NOVOS GESTORES" DE ITABERABA DISCUTEM A REPOSIÇÃO SALARIAL DE 2009

Neste sábado, as 9:00 horas, 1º de agosto, a diretoria do SINDSERVI (à esquerda, na foto) se reuniu com o prefeito João Almeida Mascarenhas Filho, e seus assessores, entre eles o próprio irmão, ex-prefeito , Jadiel Almeida Mascarenhas (dividindo a cabeçeira da mesa com o prefeito) , para tratar da pauta de reivindicação salarial dos servidores, na sede da prefeitura. Recorda-se que foi na gestão deste ex-prefeito que aconteceu uma das greves que mais teve êxito garantindo a duras penas aos servidores 21,34% de reposição salarial e outros direitos.

A reunião se deu em torno principalmente das cláusulas econômicas, pois é o ponto mais importante, a considerar: pagamento do terço-de-férias vencido, reposição salarial e reposição dos cortes salariais indevidos do ano passado, durante a mais uma luta que se desdobrou em greve, o que refletiu na sociedade, e principalmente nas áreas da Saúde e Educação.

O fato no atraso nas negociações atualmente se deu devido à reviravolta da política local, quando a Justiça deu ganho de causa ao atual prefeito. O outro, Solon Ribeiro da coligação PT, PV e PCdoB deixou o cargo no dia 9 de junho, mas sem contribuir no sentido de avançar as negociações. E o pior, os opositores atualmente instalados no poder alegam que a demora na negociação e na regularização das pendências administrativas são frutos da ausência de prestação de contas, vez que não houve sequer uma transição de governo. Com isso, sem dúvida, quem paga o pato é sempre o funcionário público e a população, pois o Município se encontra emperrado, pelo menos é o que alega a gestão atual.

Independente desta questão, ficou decidido que a próxima rodada de negociação será no dia 15 de agosto, no mesmo local, pela manhã. Após passar a limpo certas indiferenças, a diretoria entrou em acordo, aguardando assim que até o próximo dia 10 tenha-se finalmente uma visão geral da situação financeira do Município.

Agora é esperar pra ver. Da parte do Sindicato, o que atrasa as negociações e marca a forma pela qual se desenrola o pleito é o fato de que é preciso reaver as perdas passadas, caso isto não fosse um impedimento a discussão tomaria outro rumo. Mas nada está fora de cogitação na luta por direitos!

quarta-feira, 1 de julho de 2009

OS SERVIDORES ESTÃO TODOS CONVOCADOS!

A diretoria do SINDSERVI convoca os servidores municipais para assembléia a ser realizada nesta terça-feira, dia 7 de julho, as dezesseis horas e trinta minutos na SEDE DAS COMUNIDADES ZUMBI DOS PALMARES,Itaberaba -Ba, onde será empossado o novo presidente, o senhor João de Deus. Com a renúncia da presidente Maria Raimunda Lopes, agora inicia uma nova fase do sindicato, onde as lutas continuarão , em especial àquelas relacionadas a reposição salarial, agora com o novo prefeito, João Almeida Mascarenhas Filho.
A participação dos servidores é primordial para garantir a continuação das lutas da entidade, reconhecer a nova diretoria, diga -se o novo presidente, e ainda ouvir deste suas propostas frente a entidade.
Portanto, servidor(a), compareça, sua presença é fundamental. Só fortalece a nossa luta.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

PRIORIDADE EM ITABERABA NÃO SÃO OS SERVIÇOS PÚBLICOS!

Não compreendemos o porquê do desinteresse do prefeito Solon Ribeiro do PV (PARTIDO VERDE) em regularizar o terço - de - férias dos servidores da Educação, que saíram de férias em dezembro (2008). Também não entendemos o mesmo motivo em relação a 50% do décimo - terceiro que deveria ser pago aos servidores da Saúde (CAPS, CEMUR E CEO) ainda em janeiro de 2009, e até agora nada em vista. A falta de recursos financeiros é um fato que já caiu por terra, pois no mês de maio o FUNDEB repassou ao Município de Itaberaba a cifra de mais de R$ 1.400.000,00 conforme dados do Banco do Brasil , deste valor mais de R$ 600.000,00 é saldo, que sem dúvida daria para repor o terço- de- férias, pagar o décimo - terceiro no mês de aniversário do servidor e ainda sobrariam recursos para outras necessidades. Os repasses costumeiros, este ano, não ultrapassavam a média de R$ 900.000. No caso da Saúde, também não é diferente, vez que o pagamento dos servidores deste setor, como das demais secretarias foi antecipado para o dia 21/05, sabendo que a data-base geralmente é o último dia útil de cada mês. Implica dizer que tamanho é a folga do Município que o pagamento dos servidores foi antecipado numa clara definição de que nunca houve dificuldade para liquidar pendências salariais, fato geralmente alegado pelos ex-gestores. Mas o que pesa a gestão atual em liquidar o débito com o servidor? Vez que, segundo a secretaria de Finanças, nas palavras de seus representantes, gestão nenhuma fez o que esta faz, ligar para os fornecedores avisando que os cheques para pagamento das compras efetuadas estão prontos, ou seja, pagando as dívidas com o comércio local pontualmente. Nestas ações, nada de novo. Basta lembrar que a gestão PT, PV e PCdoB assumiu o poder face à aliança com os fortes comerciantes locais. Daí esta relação mútua, ignorando as reivindicações do SINDSERVI e principalmente dos servidores municipais, que não têm a força econômica para fazer a corte ao prefeito e seu grupo. Em Itaberaba mudam-se os grupos no poder, mas as práticas clientelistas, perseguidoras continuam a mesma. Quando iremos mudar?

quinta-feira, 28 de maio de 2009

SINDSERVI firma parceria com a FTC EAD

Atenção, servidores e servidoras municipais, seu sindicato firmou mais uma parceria. Agora com a FTC EAD. Com a oficialização do convênio, os filiados e seus dependentes diretos terão mais uma oportunidade para ingressar na universidade. Esta parceria facilitará no pagamento do curso, com direito entre 10% a 20% de desconto nas parcelas mensais em toda rede da FTC EAD. Atualmente na nossa cidade os cursos oferecidos são: Bacharelado: Serviço social, Administração e Ciências Contábeis; Licenciatura: Pedagogia, Biologia, Letras, História, Matemática e Geografia; Superior Tecnológico: Segurança no Trabalho, Gestão Ambiental, Processos Gerenciais e Logística. As inscrições do vestibular estão abertas até dia 29/05, as provas serão realizadas no dia 07/06.Para maiores informações os (as) servidores (as) e dependentes podem ligar para o 0800 – 284 3220 ou entrar em contato com os diretores na sede do SINDSERVI, ou pelo fone 3251-4170.

domingo, 24 de maio de 2009

PROPOSTA DE 6% NÃO CONVENCE DIRETORIA DO SINDSERVI

Na terça - feira, dia 19/05 as 15:00h., após diversas solicitações, a diretoria do SINDSERVI teve o seu primeiro contato com o prefeito Solon Ribeiro (do PV) para discutir a reposição salarial dos servidores municipais. Estiveram presentes também o secretário de Administração, Marivaldo Tanan, o assessor Jurídico, senhor Ilson, e o coordenador interno do Gabinete. Nesta reunião apenas os pontos da clausula econômica foram discutidos, a pedido do prefeito. A outra, mais ampla, ficou para uma próxima rodada de negociação. No encontro, de início, apesar do esforço do assessor jurídico em querer puxar o tapete daquela diretoria, desqualificando sua representatividade, pois quem estava na frente da negociação era o vice-presidente João de Deus, diante da ausência da presidente Raimunda Lopes Santos, os diretores se impuseram alertando que o mais importante não eram as questões burocráticas, mas sim as necessidades urgentes dos servidores. Dos principais pontos, como reposição salarial, a proposta da prefeitura girou em torno de 6%, onde o prefeito alegou que o percentual era justificável diante do caos instalado na cidade anteriormente, diante do orçamento que não é da sua gestão e diante da própria inflação. Apesar do esforço de toda a diretoria, solicitando uma revisão do percentual, o alcaide e seu grupo permaneceram com a mesma decisão. Quanto a clausula que solicita aumento do incentivo de sala de aula, de 14% para 20%%, o perfeito considerou o percentual já aplicável satisfatório, o que para a diretoria significa apenas falta de compromisso com a educação, vez que o Estado autoriza até 38%. Neste caso, a diretoria do SINDSERVI salientou na reunião que o Município apenas copia do Estado medidas que são desfavoráveis ao servidor, e as que beneficiam são apenas descartadas. Quanto à mudança da data - base, neste ano, de maio para fevereiro, equiparando ao período da reposição do salário mínimo, ocorrida neste mês, a gestão em nada cedeu, malogrando conceder algo que é também de direito daqueles que estão acima (diga - se muito pouco) do piso do mínimo. Por fim, na clausula que reivindica o abono da reposição dos meses de greve (outubro e novembro de 2008), a gestão, depois de muita cautela e pressão da diretoria, propôs fazer uma análise. Espera-se que pelo menos mais este item seja atendido, pois, para a diretoria do SINDSERVI, apesar da gestão atual ser fruto da coligação PV - PT- PCdoB, em nada se aproxima ao atendimento dado ao pleito dos (as) trabalhadores (as), como outras gestões desastrosas deram. A despeito da desatenção do poder executivo quanto às reais necessidades dos servidores, a diretoria do SINDSERVI garante que em breve, no próximo encontro, estará retomando as clausulas discutidas, pois seus representantes consideram a PROPOSTA DE 6% INDECENTE diante das perdas salariais históricas que os servidores de Itaberaba foram acometidos antes do ano de 2003, e atualmente face à manobra perversa de que a inflação não ultrapassa a casa de 1 dígito; basta ver os aumentos de preço, às vezes de até três vezes em um ano. A proposta do governo seguirá agora para análise dos servidores em assembléia a ser convocada especificamente para este fim, antes da segunda rodada de negociação.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

CONVITE AOS TRABALHADORES DE ITABERABA

O SINDSERVI INFORMA: ( Clique na imagem) Os servidores municipais devem participar, pois o interesse maior é o nosso. Servidores, participem!

terça-feira, 12 de maio de 2009

Diretoria do SINDSERVI denuncia a precariedade das ruas de Itaberaba

As  denúncias em relação as questões trabalhistas  não é o  único motivo da existência do SINDSERVI, pois, tem ele , através da sua diretoria e filiados, o papel fundamental de evidenciar  diversas criticas sociais, assim  como sempre fizemos: a questão da qualidade na  educação,da merenda e do transporte escolar, funcionamento dos serviços da saúde, desvio de verbas, etc; aqui  denunciamos e lembramos  a situação precária das ruas da cidade. 

Até então com ruas pavimentadas a  paralelepípedos, Itaberaba,  apesar da nova sinalização de trânsito, que já é um avanço, se depara com  suas vias públicas cedendo, afundando sob os pés  do itaberabense e sua indiferença. A expansão do calçamento deu-se no início da década de 1980, com pelos menos duas gestões centrando seus esforços na urbanização, e de lá para cá, além de abandonarem o trabalho de pavimentação, seja com paralepípedos ou asfalto, as gestões seguintes pouco contribuíram para conservar as  ruas da nossa cidade.

 Deste modo, transeuntes e motoristas se deparam cotidianamente com diversos percalços, o que causa transtorno de toda ordem, em especial para os motoristas, que regularmente precisam fazer revisão de seus autos. Outro fato é que esta situação aumenta o risco de acidentes, pois os motoristas de carros, motos e caminhões no afã de fugirem aos buracos são forçados a fazerem manobras perigosas o que pode ( e às vezes acontece) gerar acidentes seguidos de morte. Neste sentido, não muito diferente, os quebra-molas, em excesso na cidade, longe de ser um auxilio, representam outro perigo à comunidade, pois, sendo todos mal sinalizados, contribuem também para acidentes, principalmente para os motoqueiros e visitantes, que conhecem pouco as “armadilhas das nossas  ruas ”.

Para nós não se justifica a indiferença do próprio itaberabense a esta realidade, e principalmente  das autoridades.  Cabe a elas, a obrigação de zelar pela vias públicas, uma vez que são as guardiãs do patrimônio público, e principalmente dos recursos financeiros rateados entre os contribuintes para manterem a cidade funcionando plenamente. O descaso somente causam prejuízo de ordem financeira aos munícipes, causam risco de vida, além de enfear e promover uma péssima impressão da nossa cidade e de seus moradores. 

Fica aqui registrado o protesto e apelo deste sindicato e sua diretoria,  preocupada com  as condições precárias das ruas e avenidas de Itaberaba, e seu efeito sobre uma população desavisada, que pouco reivindica dos poderes públicos ações para  sanar problemas desta natureza.Assim, quando se faz algo, ou seja, quando as obras saem do papel,  às vezes não representam soluções interessantes para o cidadão pois são pessimamente planejadas ; espera-se que as   novas ações vinculadas à urbanização tenham de fato planejamento e que se reflitam  em verdadeira melhoria para a cidade e não mais em  um  novo transtorno. 

sexta-feira, 1 de maio de 2009

“Doa a quem doer”, o SINDSERVI buscará garantir os direitos dos servidores municipais

Outdoor denuncia descaso da prefeitura de Itaberaba

Dando continuidade à luta pela reivindicação salarial de 2009, e longe de ter um contato com o prefeito Solon Ribeiro (Partido Verde), nesta semana a diretoria do SINDSERVI viabilizou uma série de ações para mobilizar a sociedade e mostrar a sua (e dos servidores municipais) indignação diante do descaso por parte do Município no tocante às questões do funcionalismo.

Na quinta-feira (30/04), a diretoria se dirigiu a feira-livre e ali, distribuindo a carta aberta à população, denunciou o total desinteresse do prefeito em atender a diretoria do SINDSERVI, enquanto isso, fazendo uso do carro de som, o vice-presidente do Sindicato, João de Deus, fez seu discurso em relação à impaciência da entidade sindical e ao descrédito em relação ao governo. Dali, o grupo seguiu para a praça central, e a panfletagem se concentrou nos bancos, no comércio local e junto aos cidadãos que perambulavam pelo centro. No ensejo, o vice-prefeito, Jorge do Feijão, foi também brindado com a carta onde a Administração ao qual faz parte era denunciada.

Na sexta-feira, no 1º de Maio, a diretoria do SINDSERVI marcou presença na Rádio Rosário Fm, no Programa A Voz da Comunidade, ao meio-dia, onde, os diretores, além de fazerem um breve histórico da data, expressaram a sua opinião em relação às falhas da gestão e explicaram o motivo de tanta agitação, pois os servidores agora (e sempre) são vítimas da inflação, do aumento de preços e de outras perversidades que sempre assinalaram a vida destas pessoas, pois a cada gestão um grupo da administração deixa prejuízos irremediáveis, em que sequer a Justiça é capaz de reverter.

Este dia também foi marcado com um outdoor na entrada da cidade, que faz uma crítica ao 1º de Maio, pois, para a diretoria não há muito o quê se comemorar, desde quando a prefeitura, tradicionalmente, subtrai os direitos dos servidores: o calote do ano de 2000, sem o devido pagamento do salário de dezembro e o décimo – terceiro denuncia isto; o calote na gestão de Washington Neves, quando face à greve, cortou o salário da categoria mais inquietante e desafiadora, os servidores da Educação (meses: novembro e dezembro de 2008); e ainda foi denunciado o não pagamento do terço de férias (Pessoal da Educação) e 50% do décimo - terceiro e salário de novembro, do ano passado de alguns setores da Saúde (CEMUR, CAPS, CEO).

Todos estes fatos, acumulativos, foram denunciados, e apesar do esforço da diretoria do SINDSERVI, mesmo com a gestão de Solon Ribeiro, que é formada por elementos ligados aos trabalhadores – Partido Verde, Partido dos Trabalhadores e Partido Comunista do Brasil -, continuam sendo objetos de descaso, o que significa dizer - mas o grupo do governo não assume - , que serão ignorados, caso a entidade sindical não intervenha. Pode se esperar isto de uma gestão com esta origem?

Enquanto a pergunta não for respondida, a diretoria promete que não dará trégua, e "doa a quem doer”...estará se esforçando para garantir os direitos dos servidores municipais.

sábado, 25 de abril de 2009

A Semana Nacional de Educação e a continuação do descaso em relação ao funcionalismo público

No dia 23 /04 representantes do SINDSERVI e APLB/SINDICATO estiveram em todas as escolas da rede municipal de ensino, onde, após ouvirem os queixas dos servidores em relação à negligência do prefeito atual, Solon Ribeiro do PV (Partido Verde), em teimar na não regularização do terço-de-férias, que geralmente é pago no mês de janeiro ou, em alguns casos, em fevereiro, convidaram estes (servidores) para participarem de encontro que trataria da Semana Nacional da Educação, a ser realizado na sede das Comunidades do Zumbi dos Palmares, as 15h00min, do dia 24/04.

Em decorrência dos protestos nesta semana, que trata de tema tão importante como o piso salarial dos profissionais da Educação e outros direitos da categoria, que visa, acima de tudo, favorecer a revolução no campo do conhecimento, membro do SINDSERVI e outras pessoas, como o professor Vinicius, servidor da Prefeitura de Iaçu, estiveram no Programa Voz da Comunidade, a partir do meio-dia, para mobilizar a sociedade itaberabense em torno da questão – a qualidade do ensino e o respeito aos seus profissionais.

Na sexta-feira, dia 24/04, quando da paralisação nacional , as 15h00min, na sede das Comunidades do Zumbi dos Palmares, servidores municipais estiveram presentes para discutirem o tema, estando presente também Roberto Erseni, professor aposentado, membro do Conselho Municipal de Educação e membro da APLB/SINDICATO, que, conforme sua experiência neste campo, contribuiu para abrilhantar o evento. O Encontro contou com dois tópicos de pauta, girava em torno da 10ª Semana Nacional de Educação e de questões pontuais relacionadas ao SINDSERVI – como o processo de reposição salarial, a questão do terço-de-férias, horas-extras sem a devida remuneração e outros pontos.

Foram assinalados os avanços da lei que regularizava o piso salarial, e os retrocessos, pois o piso não atende as demandas dos trabalhadores da educação, apesar de significar um avanço em torno do debate sobre a qualidade de ensino no País.

No segundo momento do Encontro, foi apresentada a situação do processo de reposição salarial, o qual, João de Deus, vice-presidente do SINDSERVI, se mostrou bastante desacreditado na gestão atual, apesar de, segundo ele, ter esperado uma maior receptividade por parte do prefeito para solucionar o impasse, vez que a gestão é formada pela coligação PV, PT e Partido Comunista, o que se pressupunha uma atenção maior às questões dos trabalhadores.

Informou o vice-presidente, que a partir de agora novas táticas deveriam ser delineadas para forçar o governo a iniciar as negociações, pois o tempo urge, uma vez que o novo valor do salário mínimo já influenciou no aumento dos bens de consumo, nos preços de serviços, e com isso notadamente está empurrando a categoria que não está enquadrada nesta situação (do salário mínimo) a ser vítima dos aumentos de preço.

Ao fim do Encontro, a diretoria propôs algumas ações para forçar a negociação, entre elas, a divulgação da insatisfação do servidor em outdoor na cidade, denunciando o descaso do prefeito; este outdoor antecede às comemorações do 1º Maio, pois será também uma crítica não a data, mas a falta do que se comemorar neste dia.

Outro ponto discutido foi a proposta de ida dos representantes do SINDSERVI à Câmara de Vereadores, onde farão uso da Tribuna Livre, para denunciar o fato, bem como farão uso, de pelo menos 20 minutos, do Programa  A Voz da Comunidade, líder em audiência na cidade, a partir das 12:00 horas. No dia 1º de Maio decidem também por manifestações na cidade, fazendo uso da famosa panfletagem.

Com essas ações, a diretoria espera não apenas forçar o diálogo com o prefeito, mas mostrar à população itaberabense que nem tudo está indo bem como se poderia esperar, pois mudaram os atores, mas a cena continua a mesma: descaso em relação ao funcionalismo público.

Fonte:Imagem: WEB

domingo, 19 de abril de 2009

Maio está chegando, e como ficam os servidores, prefeito?

Maio está chegando. E há muito para ser feito em Itaberaba, pelo menos para a diretoria do SINDSERVI, pois a enigmática gestão do Prefeito Solon Ribeiro, apesar de manter o pagamento regular, em dias, dos servidores municipais, algo não para ser festejado, mas uma obrigação, ainda não deu provas para que veio. Até a presente data 20/04 a gestão não pagou o terço de férias dos servidores da Educação, que tiveram férias - coletivas entre dezembro e janeiro de 2009. E o mais greve e relevante - não tem planos nem estratégia (por que não dizer vontade política!) para garantir este direito. Como se não bastasse, a SEMEC (Secretaria Municipal de Educação e Cultura) e CME (Conselho Municipal de Educação) aprovaram o calendário escolar de 2009 em que professores e demais funcionários das escolas são obrigados a trabalhar nos feriados (no total de quatro) e sábados (ao todo onze sábados!), como forma de resguardar os 200 dias letivos, que a lei prescreve. Para o SINDSERVI, e isto tem sido apresentado nos meios de comunicação da cidade, não se há uma oposição irresponsável ao calendário até porque os 200 dias letivos é o período necessário para garantir o mínimo de aprendizagem, por outro lado, o que tem atormentado a diretoria, levando o caso à advogada da entidade, é o fato de que os servidores estão trabalhando nestes dias sem, entretanto, fazer jus as horas-extras. Diante do fato, a entidade encaminhou ofício ao gabinete do Prefeito, à Secretaria Municipal de Educação e Cultura e ainda à Secretaria Municipal de Administração denunciando o expediente. Oficio similar foi encaminhado a outros setores, como escolas e creches alertando professores (as), zeladoras, auxiliares de classe que a entidade estará se organizando para denunciar o fato à Justiça, e , no ensejo, pedia às/ aos diretoras (es) para ficarem atentas (os), pois estas (es) deveriam, antes de tudo, solicitar da Secretaria Municipal de Educação e Cultura a fundamentação jurídica, por escrito, que sustentava a obrigatoriedade de exigir dos subordinados carga - horária extra naqueles moldes. É de se espantar que uma gestão formada por elementos do PV (Partido Verde) , PT ( Partido dos Trabalhadores) e Partido Comunista, partidos que sempre estiveram outrora a favor dos trabalhadores, deixa um fato lamentável como este passar em branco, como nítida mensagem de continuidade da política perseguidora e desestimuladora de gestões anteriores que queriam apenas explorar o funcionalismo público. Outro fato é que, até a presente data (20/04), a diretoria não encontrou o prefeito para discutir a pauta de reivindicações de 2009, porque, como sempre, se encontra em viagem. Espera-se que seja a favor das demandas do Município e menos dos interesses político-partidários, uma vez que o prefeito só assumiu após pleito na Justiça contra o candidato - opositor a prefeito, João Mascarenhas Filho, que obteve 12.000 votos contra os 9.000 do atual. Assistimos uma briga silenciosa nos bastidores políticos que se não for resolvida, causará transtornos à comunidade em geral e ao funcionalismo público. Como até agora a diretoria esperou, respeitando o aceno da gestão para responder os pontos da pauta, esta semana caso o prefeito não atenda a diretoria, apesar da mensagem encaminhada ao SINDSERVI onde propõe agendar uma reunião, caberá a esta própria diretoria buscar outros expedientes para forçar a negociação, ações que geralmente trouxeram transtornos à população diante da falta de cautela dos prefeitos, que pouco ou quase nada se importavam com os servidores. Uma semana!... Será o tempo disponível para a gestão de Solon Ribeiro tomar suas providências! Caso contrário, o caldo deverá engrossar...

terça-feira, 14 de abril de 2009

Jornal O GRITO! (clique na imagem)

Continue lendo: FONTE: Turma da Quarta.O GRITO! Piemonte Chapada, Itaberaba, Ano I, Nº 3 , Março 2009

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Diretores dos sindicatos de Itaberaba se reúnem para organizar a comemoração do 1º de Maio

Nesta quinta-feira, dia 09, as 19:00 horas reuniram-se os membros de cinco sindicatos do Município de Itaberaba, e ainda o Secretário de Esportes, ex-lider sindicalista,senhor Edvaldo,na sede do Sindicato dos Comerciários, para organizar as comemorações do 1º de Maio na cidade.
Ficou decidido no encontro que será organizada a PRIMEIRA CORRIDA RÚSTICA DOS TRABALHADORES, nas modalidades masculina e feminina, com inscrições abertas para atletas das regiões circunvizinhas. O evento contará com um torneio de futsal, sendo oitos equipes. O torneio visa também à integração dos trabalhadores e de seus familiares. Na programação está previsto capoeira, danças e outras manifestações para animar o dia. O evento será encerrado com um show de rock’roll para os amantes deste estilo musical. Agora é esperar a participação dos trabalhadores, em um dia especial como o 1º de Maio, que nos traz à memória a história dos trabalhadores e suas lutas para garantir os direitos trabalhistas e as transformações sociais e econômicas na sociedade, que atualmente herdamos. Sabemos que há muito para ser conquistado, mas hoje temos a noção que os passos são dados aos poucos. As transformações não decorrerão das ações de uma geração, mas do esforço das inúmeras gerações de trabalhadores brasileiros e pelo mundo afora por uma situação mais igualitária. VIVA O 1º DE MAIO!E nosso apoio incondicional aos atletas do SINDSERVI. Vamos lá!
Imagem: fonte:WEB

quarta-feira, 1 de abril de 2009

RECURSOS DO FUNDEB

REPASSES DO FUNDEB ITABERABA - BA TOTAL DOS REPASSES NO PERIODO /2009 MÊS R$
  • JANEIRO - 806.873,68
  • FEVEREIRO - 884.394,13
  • MARÇO - 922.973,59
  • ABRIL - 945.947,60
  • MAIO - 1.401.502,19
  • JUNHO - 1.591.306,38
  • JULHO - 723.452,14
  • AGOSTO - 1.020.356,29
  • SETEMBRO - 872.641,72
  • OUTUBRO - 1.042.976,17
  • NOVEMBRO - 809.727,24
  • DEZEMBRO - 1.206.908,68

Fonte: https://www11.bb.com.br/site/daf/index.jsp

quinta-feira, 26 de março de 2009

Diretoria do SINDSERVI se reúne com secretário de Administração

Mais um passo para discutir a pauta de reposição salarial dos servidores municipais foi dado nesta quarta-feira, pela manhã, dia 25/03 às vésperas do aniversário da cidade. A diretoria do SINDSERVI esteve no gabinete do secretário municipal de Administração, senhor Marivaldo Tanan, onde foi recebida também pelo secretário de Finanças do Município, senhor Wilson. O prefeito mais uma vez estava ausente da cidade. Na oportunidade, o vice - presidente João de Deus apresentou a pauta com os pontos significativos para os trabalhadores. E esclareceu que além da pauta, a questão do terço-de-férias estava em aberto, era também outra prioridade para o sindicato; solicitou do secretário de Administração um maior acompanhamento para sanar a questão. No ensejo informou que havia uma pendência da ex-gestão quanto ao período de greve de 2008, quando os servidores da Educação tiveram de forma arbitrária um corte salarial, meses de Novembro e Dezembro, e que deveria a guisa do direito de greve ser regularizado. O secretário de Administração por sua vez disse que estaria à disposição para regularizar o fato, e que precisava apenas da relação dos nomes dos servidores para os devidos encaminhamentos. Espera-se que cumpra o compromisso. Naquela oportunidade após longo debate, onde a diretoria apresentou os pontos negativos da gestão, principalmente em relação às categorias dos servidores, ficou também decidido que em uma semana, após análise do documento (pauta de reivindicação) junto ao prefeito Solon Ribeiro, o secretário de Administração traria uma resposta por escrito dos pontos ali registrados. Agora, diante desse primeiro passo, a diretoria do SINDSERVI se prepara para mais um momento de negociação, pois sabe que o “melhor” está para vim. Será a resposta que geralmente ou quase nunca agrada as categorias.
“É uma questão de tempo, e é preciso ter paciência para o gabinete analisar o documento. Afinal, vamos dar o tempo que eles precisam para evitar uma indisposição das duas partes”, acautelou João de Deus, vice-presidente do SINDSERVI.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Comissão do Senado aprova projeto que obriga aluno a informar raça e cor

Deu no g1.globo.com: Comissão do Senado aprova projeto que obriga aluno a informar raça e cor... Proposta ainda precisa passar pelo plenário do Senado.Relator diz que idéia é adequar o setor aos critérios do IBGE.
 Leia na íntegra:http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL1056685-5604,00-COMISSAO+DO+SENADO+APROVA+PROJETO+QUE+OBRIGA+ALUNO+A+INFORMAR+RACA+E+COR.html Como o país é democrático, sentimos no direito, mas não na "obrigação", de opinar. Vejamos: Isto vai dar muito o que falar... E você, o que pensa? Voltaremos ao antigo debate sobre raça do início do século XX, em um país miscigenado, multicolor? Afinal qual é a sua raça e sua cor, mesmo? Por que o mesmo Senado não obriga alunos(as) a informar a renda familiar, a situação de risco, se na escola que estuda tem ou não tem livros, bibliotecas, computador com Internet, boa dependência?Afinal o que sabemos, iniciativa desse tipo não é comum em nossas escolas. Sequer existe lei, onde se possa traçar o perfil da escola a partir dos alunos e alunas e não da perspectiva dos(as) diretores(as) ou professores(as)!
Ora senadores, "obrigar"! Onde está o sentido disto? Somos obrigados a tanta coisa e mais uma destas.Por que não se criam uma lei para transformar as fortunas gastas com um único parlamentar em condição de vida digna para os(as) alunos (as) carentes? ...Afinal, o povo merece e isto sim deveria ser obrigação.
Leis deste tipo (informar raça e cor) devem ser, nas melhores das hipóteses, tema para debates populares, e não propostas de fundo de gabinete. Deixamos as pessoas de fato engajadas na luta por uma democracia racial opinar, discutir, teorizar, pois o tema é de fato controvertido. E o nosso Senado , nos últimos tempos, o que tem feito, e sempre, é errar...Errar demasiadamente, como autorizar gastos na ordem de alguns milhões de reais, do contribuinte, para pagar horas-extras dos funcionários da Casa em pleno recesso - mês de Janeiro. Será este "obrigar" da Comissão do Senado mais uma malandragem para desviar a atenção da opinião pública? Quem sabe.

sábado, 21 de março de 2009

SINDSERVI fecha para trabalho interno na segunda-feira

A diretoria do SINDSERVI não atenderá ao público nesta segunda-feira e terça-feira, dias 23 e 24/03, diante da necessidade de se realizar trabalhos internos. A entidade que tem atendimento regular há mais de 10 anos, agora deixará de atender os servidores por curto período de tempo para tratar da demanda, de interesses interno e burocrático, a exemplo, organizar o Plano de Trabalho de 2009, discutir proposta de ampliação da sede do Sindicato, orçamento (2009) e Prestação de Contas de 2008, bem como debater novas perspectivas de enfrentamento ante a gestão atual do Município. Em síntese, analisar o contexto para entender em que solo estará pisando de agora em diante, é o que informa a diretoria do SINDSERVI. A proposta de trabalho interno seria de três dias, mas diante de prioridade como a pauta de reivindicação de 2009, e com reunião de urgência marcada para quarta-feira, dia 25/03 às 10 horas, na secretaria de administração, o tempo para trabalho interno foi reduzido com vista a garantir a reposição salarial, uma vez que os servidores que recebem o mínimo já usufruem desse direito desde fevereiro, excluindo neste caso os demais servidores municipais - professores, servidores da saúde etc.

Fonte: Foto: WEB

O MST e a luta de homens e mulheres do campo pelo direito a terra

Enquanto conservadores e desinformados, por meio da mídia, principalmente por revistas de grande circulação, apontam o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terras) como uma organização de terroristas, o País continua convivendo com a questão da reforma agrária e suas distorções: latifundiários controlando grandes extensões de terras, enquanto o pequeno produtor migra para as cidades, quando a seca castiga as áreas rurais do Nordeste,por exemplo, ou vende o seu pedaço de terra para um produtor bem sucedido, que explora uma monocultura com vista a agro exportação, sem se importar com o meio-ambiente e sua degradação. Neste sentido, Maria Luisa Mendonça (Jornalista e diretora da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos) e Roberto Rainha (Advogado da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos e membro do Setor de Direitos Humanos do MST), apontam que cerca de 26 mil grandes proprietários de terra, que representam menos de 1% de 5 milhões de proprietários, são donos de 46% de todas as terras do Brasil. Por isso, o Brasil é um dos países com maior concentração da terra, afirmam os representantes da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos. Aparentemente, o debate sobre o direito à terra definitivamente no Brasil está longe de ser esgotado. É de imaginar o triste futuro do País se todos continuarem se deslocando para as cidades a busca de uma nova vida, de emprego especificamente, quando o agronegócio e as máquinas dominam o campo, sem dar conta de que campo e cidade se complementam. Por outro lado, não será o agronegócio e sua tecnologia em certos casos que permitirão, por exemplo, garantir o equilíbrio populacional das cidades; a produção de alimentos para o mercado interno; a manutenção da cultura local; o equilíbrio ambiental e outras demandas de um País, que a cada década tem sua população aumentada de forma surpreendente. E o que dizer do simples fato, do direito à terra? Leia mais: Violência no Campo e Reforma Agrária. Disponível em: http://www.social.org.br/relatorio2004/relatorio003.htm

terça-feira, 17 de março de 2009

SERVIDOR(A) MUNCIPAL, NÃO PERCA TEMPO - FILIE-SE AO SINDSERVI!

PROCURE A SUA ENTIDADE DE CLASSE, E FORTALEÇA A LUTA.
Fonte:Imagem: WEB

R$ 2 milhões em horas extras para funcionários do Senado

Itaberaba-BA
Publicado em 13/03/2009
"Um reajuste de 111% das horas-extras para funcionários do Senado, quando o salário mínimo não ultrapassou a reposição de 12% em fevereiro, é o fim".
Deu na Folha de S. Paulo: "O Senado pagou pelos menos R$ 2 milhões em horas extras para 3.883 funcionário em janeiro, mês em que a Casa estava em recesso e não houve atividade parlamentar, informam Adriano Ceolin e Andreza Matais. A autorização do pagamento foi feita pelo senador Efraim Morais (DEM-PB) três dias antes de ele deixar a primeira-secretaria da Mesa do Senado, órgão que administra a Casa. Além do pagamento, a hora-extra foi reajustada em 111%. A Casa confirmou a despesa de R$ 6,2 milhões com horas-extras em janeiro. Mas, segundo o Siafi (sistema de acompanhamento de gastos do governo), o valor chegou a R$ 8 milhões. Segundo o Senado, os servidores trabalharam além do expediente normal em janeiro. Presidente do Senado até janeiro, Garibaldi Alves (PMDB-RN) disse que não foi consultado a respeito: "Realmente não sei como justificar isso". Enfraim não foi localizado".
A política nacional é vergonhosa. E mais precisamente vergonhosa é o procedimento duvidoso do cidadão que se dispõe a encarar uma candidatura para representar o povo, quando na verdade busca artimanhas "legais" (porque não dizer ilegais) para aproveitar-se das benesses do Estado. Não é por menos que o País se destaca entre as nações nas quais os cidadãos são campeões em pagamento de tributos. No nosso caso, desnecessário afirmar: sem resultados eficazes, principalmente nos setores da educação e saúde.
Para um leigo, ou desatento, às vezes é incompreensível o fato de os candidatos gastarem somas exorbitantes de dinheiro financiado por empresas, ou de origem particular, quando não duvidosa, para bancar campanhas milionárias, onde provavelmente o rechonchudo "salário" do parlamentar, do prefeito, governador ou presidente, é inferior às somas disponibilizadas para custeio de campanha. Mas onde está o X da questão? Quando lemos noticias como esta, da Folha de S. Paulo, postado pelo BrasilWiki!, passamos a compreender claramente como funciona a política nacional e seus vícios.
Quando trabalhadores comuns, de baixo escalão, estão derramando seu suor por um salário mínimo que mal dar para cobrir despesas básicas, uma elite política tem à mercê todos os tipos de regalia. Geralmente sob o guarda-chuva das leis e da legislação. Afinal, trabalhador comum não legisla.