segunda-feira, 8 de junho de 2009

PRIORIDADE EM ITABERABA NÃO SÃO OS SERVIÇOS PÚBLICOS!

Não compreendemos o porquê do desinteresse do prefeito Solon Ribeiro do PV (PARTIDO VERDE) em regularizar o terço - de - férias dos servidores da Educação, que saíram de férias em dezembro (2008). Também não entendemos o mesmo motivo em relação a 50% do décimo - terceiro que deveria ser pago aos servidores da Saúde (CAPS, CEMUR E CEO) ainda em janeiro de 2009, e até agora nada em vista. A falta de recursos financeiros é um fato que já caiu por terra, pois no mês de maio o FUNDEB repassou ao Município de Itaberaba a cifra de mais de R$ 1.400.000,00 conforme dados do Banco do Brasil , deste valor mais de R$ 600.000,00 é saldo, que sem dúvida daria para repor o terço- de- férias, pagar o décimo - terceiro no mês de aniversário do servidor e ainda sobrariam recursos para outras necessidades. Os repasses costumeiros, este ano, não ultrapassavam a média de R$ 900.000. No caso da Saúde, também não é diferente, vez que o pagamento dos servidores deste setor, como das demais secretarias foi antecipado para o dia 21/05, sabendo que a data-base geralmente é o último dia útil de cada mês. Implica dizer que tamanho é a folga do Município que o pagamento dos servidores foi antecipado numa clara definição de que nunca houve dificuldade para liquidar pendências salariais, fato geralmente alegado pelos ex-gestores. Mas o que pesa a gestão atual em liquidar o débito com o servidor? Vez que, segundo a secretaria de Finanças, nas palavras de seus representantes, gestão nenhuma fez o que esta faz, ligar para os fornecedores avisando que os cheques para pagamento das compras efetuadas estão prontos, ou seja, pagando as dívidas com o comércio local pontualmente. Nestas ações, nada de novo. Basta lembrar que a gestão PT, PV e PCdoB assumiu o poder face à aliança com os fortes comerciantes locais. Daí esta relação mútua, ignorando as reivindicações do SINDSERVI e principalmente dos servidores municipais, que não têm a força econômica para fazer a corte ao prefeito e seu grupo. Em Itaberaba mudam-se os grupos no poder, mas as práticas clientelistas, perseguidoras continuam a mesma. Quando iremos mudar?