sábado, 24 de outubro de 2009

E agora José, derruba ou não?

O projeto que reajusta o salário dos servidores municipais já foi aprovado, mas nesta segunda-feira (26) a Câmara Municipal irá discutir a emenda vetada pelo prefeito João Almeida Mascarenhas Filho, que autoriza o pagamento do retroativo (mês de maio) ainda neste mês de outubro. A reposição salarial de 7%, após muitas negociações e paralisações dos servidores municipais, aprovada no final do mês de setembro já está garantida, cabe agora saber se os vereadores irão votar para derrubar o veto ou, na pior das hipóteses, mantê-lo.
 Sendo uma coisa ou outra, cabe afirmar que a decisão está nas mãos do Legislativo. Agora será a hora dos servidores observarem o seu vereador e ver o que ele estará defendendo. Se os interesses do gestor ou se estará ao lado do trabalhador.
O vereador, advogado, Zé Antonio (PSB), autor da emenda e também aliado do governo, informou à diretoria do SINDSERVI, que é possível sim a prefeitura pagar o retroativo a partir do mês do outubro, onde isto não representará sob nenhuma hipótese a rejeição das contas do gestor deste ano, ou aumento das despesas com pessoal.
 A prefeitura alega que somente a partir de janeiro (2010) poderá iniciar o pagamento do retroativo. Mas independentemente das desculpas, observaremos o argumento do advogado (Vereador Zé Antonio) antes da emenda e veremos como ele irá sustentá-lo agora, com o envio do veto à Câmara. Tal fiscalização se estende aos demais vereadores. Todos eles terão responsabilidade pelo enfraquecimento financeiro dos servidores municipais, caso o veto seja mantido.
 Neste sentido cabe aos servidores em peso, a partir da segunda-feira (26) e terça-feira (27), dia da votação, lotar a Câmara e pressionar os parlamentares para derrubar o veto. A diretoria do SINDSERVI se fará presente. VAMOS LÁ, TODOS UNIDOS,VAMOS EXIGIR OS NOSSOS DIREITOS.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Parabéns professores e professoras de Itaberaba e do Brasil

Hoje dia 15/10 a diretoria do SINDSERVI parabeniza este profissional tão importante e fundamental na sociedade de ontem e de hoje. Sabemos do esforço dos professores de Itaberaba, e do BRASIL, do empenho em fazer uma cidade melhor, mais igualitária e mais justa. Parabéns, professores e professoras, nesta data tão importante! Agradecemos a vocês pelo o que são e pela nobre missão assumida, mesmo diante das grandes dificuldades, da luta contra a maré. Vocês de fato são heróis e heroínas anônimos. Diretoria SINDSERVI

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

UM BALANÇO DAS PARALISAÇÕES DE 24 HORAS

Na sexta-feira (1º/10) as 16h00min horas foi realizada a assembleia do SINDSERVI – Sindicato dos Servidores Municipais de Itaberaba -, para a avaliação das paralisações. O presidente João de Deus abriu a assembleia destacando o histórico do funcionalismo público, considerado as suas perdas diante das gestões que assumiram a prefeitura. Destacou o ano de 2000 marcado pelo corte salarial dos servidores, em seguida lembrou a greve geral de 2008, e com ela mais um corte salarial inexplicável, pois somente a categoria mais aguerrida, a de Educação, sofreu o prejuízo. E agora, na tentativa de justificar as paralisações enfatizou que elas foram o resultado deste passado intranquilo e das ações da gestão atual. O pagamento salarial do retroativo a maio, somente a partir de janeiro a junho de 2010 e a manutenção do terrível Decreto 218, que suspende os direitos como insalubridade, horas-extras, diferença de carga horária e adicional noturno apenas somam-se aos fatores das paralisações. Lembrou ainda a postura da chefia da guarda municipal, pouca atenta ao Estatuto e as leis, exercendo um poder inadequado junto ao funcionalismo público, quando remove servidores de setores desnecessariamente. Enfatizou aos colegas de trabalho, que independente da ideologia política, do voto, o servidor primeiro deve pensar em si, zelar pela sua condição, e não evitar a luta, o que reduz muito o sucesso da mesma. Explicou ainda a proposta do Legislativo em acrescentar ao projeto de lei, que autoriza o reajuste salarial para outubro, com retroativo a maio, uma emenda. A emenda define a forma do pagamento do retroativo em cinco vezes, a partir de outubro a fevereiro do ano que vem. Para o presidente a proposta da emenda é salutar na medida em que facilitará a discussão da reposição salarial de 2010 já a partir de março, evitando desculpas costumeiras da gestão em não solucionar determinado fato porque ainda há pendências. Salientou aos colegas a possibilidade do veto à emenda, mas propôs que todos ali pudessem conversar com seus representantes na Câmara para evitar um desatino deste calibre. Reconheceu ainda o esforço de muitos servidores que entenderam a estratégia da entidade sindical,de pressionar neste momento, mas lamentou a ausência de colegas que não aderiram ao movimento. Enfatizou que direitos historicamente são conquistados portanto não são uma dádiva dos governos mas resultado das lutas e de provocações . Desanimar ou cochilar, acrescentou o presidente, é perder o espaço e desacelerar as conquistas. Com mais este capítulo da entidade e seus filiados, o SINDSERVI espera ter cumprido o seu papel, mas estará atentado, pois, apesar das manifestações terem abalado a cidade haverá ainda muito lixo debaixo do tapete para ser removido.