sábado, 28 de agosto de 2010

MAIS UM PROCESSO CONTRA O MUNICÍPIO DE ITABERABA

Depois de quase 2 anos tentando negociar o pagamento integral do salário dos servidores municipais, meses de novembro e dezembro, agora no mês de agosto a diretoria do SINDSERVI resolveu partir para Justiça.Em mais um processo contra o Município de Itaberaba.
Em outubro de 2008, os servidores municipais decidiram entrar em greve diante de um governo desastroso do prefeito Washington D. Neves e seu reflexo na cidade e no serviço público. Possivelmente como retaliação, o prefeito e seu grupo de forma ardilosa e venenosa cortaram parte do salário dos servidores. “Possivelmente”, porque alguns servidores sequer participaram da greve, pois estavam de férias ou licença, e mesmo assim tiveram os vencimentos reduzidos.
Os servidores da Educação - professores, coordenadores, auxiliares de classe e diretores - tiveram um corte em torno de mais de 50% do salário em um único mês – o de novembro, e os servidores denominados de “Pessoal de Apoio” -zeladoras, vigilantes, secretárias, etc. - , mantidos pelos recursos do FUNDEB, tiveram o salário cortado em dois momentos, um corte no mês de novembro e outro no mês de dezembro. Este último foi executado no dia 10 de janeiro de 2009, já no governo da coligação PT, PV e PCdoB. Apesar do esforço da diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Itaberaba para evitar o desfalque no salário dos servidores, a nova gestão alegou que não poderia evitá-lo uma vez que até o dia 10 a folha de pagamento era de responsabilidade do ex-gestor. Pasmem! Interessante registrar que, apesar da greve geral, os salários cortados atingiram apenas os servidores da Educação e alguns setores da Saúde como o CEO, CEMUR e CAPS;e neste caso a desculpa dos representantes do Munícipio foi a de que os recursos do Fundo de Saúde para pagamento dos meses de outubro, novembro e dezembro de 2008 só estariam disponibilizados pelo fundo no início do ano de 2009.
Por sua vez a gestão da coligação PT, PV e PCdoB alegaria que o ex-prefeito Washington Neves não havia empenhado, e que se o servidor quisesse receber teria que buscar o seu direito na Justiça. Oh, mundo pequeno! Com isto, e agora já na gestão do prefeito João Filho, que se nega a pagar a dívida também com os trabalhadores, a entidade sindical vai a Justiça buscar este direito. Provavelmente será mais um processo longo e penoso para o servidor, e como sempre, mais uma vez o Município de Itaberaba, devido aos desmandos destes políticos mal - intencionados, somará a sua folha corrida uma dívida desnecessária com juros e multas cujo ressarcimento obviamente sairá dos bolsos dos seus cidadãos.
Afinal, os prefeitos que por aqui passam e provavelmente passarão fazem as bobagens mas não explicam onde é gasto(?) o dinheiro... Recursos de fundos sagrados como o do FUNDEB, o de SAÚDE, e POBRES DE NÓS, SERVIDORES E MORADORES DE ITABERABA! Parece que nem o troco nas urnas resolve isto...

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

PREFEITO, CADÊ O SALÁRIO DO ANO DE 2000?


No Brasil geralmente o trabalhador não tem vez (... mas é por isso que existem os sindicatos!). Trabalha, faz o país crescer, mas como dizem, além de ser “pés e mãos do patrão” é geralmente passado para trás. O servidor municipal de Itaberaba, aposentados, pensionistas e prestadores de serviço foram vítimas de uma gestão, que ao fim do mandato deu um tremendo calote ao não pagar o salário e décimo - terceiro do mês de dezembro do ano de 2000. De lá para cá, apesar dos vários prefeitos eleitos pelo povo, que assumiram a Prefeitura e tinham a caneta, a pendência continuou, onde todos se negaram notoriamente a atender o anseio destes trabalhadores.
 Mas foi agora no ano de 2010, que o servidor ficou sabendo que tinha ganhado na Justiça esta lide. Enfim, poder-se-ia esperar que tudo fosse resolvido. Nada disso.
Agora os litigantes correm o risco, apesar de terem ganhado o pleito, de amargar uma “vitória de Pirro” ou perder uma causa vencida como ocorreu ao “judeu Shylock” do conto Mercador de Veneza de Shakespeare. Um processo que demorou 10 anos para a nossa vistosa, elegante e ágil Justiça baiana reconhecer o direito do trabalhador, agora estar à disposição da boa vontade do prefeito João Filho (DEM) para decidir “quando será disponibilizado” o pagamento do trabalhador. Da panela quente para a fornalha?
Interessante dizer que o prefeito estar a mil, com seus candidatos a deputados na eleição atual para Deputados e Presidente, e esperamos que o próprio servidor, os inativos e seus parentes fiquem atentos (mas bem atentos mesmo!), pois se o prefeito, apesar da cobrança do Sindicato, por ofícios, não se prontificou a negociar a dívida, como poderá ser agraciado nas urnas com um voto de confiança para as suas lideranças? Sejamos honestos, não merece o respeito do servidor e sequer da população, pois dar às costas a uma situação como esta, é pensar que as pessoas são tolas e ignorantes...
 Afinal, por outro lado, o dinheiro não é do prefeito ou do seu grupo, pois pertence ao erário e ao povo, e sentar à mesa de negociação com o sindicato não é tão amargo. Ou é, prefeito? Se for, de início, envie então um preposto! Acorda, senhor João Filho do DEM, prefeito de Itaberaba, desça do pedestal e negocie com os servidores e Sindicato; você é apenas e meramente um funcionário do povo!
Imagem: WEB